segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

"Relógio" de Mário Quintana


O mais feroz dos animais domésticos
é o relógio de parede:
conheço um que já devorou
três gerações da minha família.